Juros americanos se mantêm: 1,75% ao ano

O Federal Reserve (o banco central dos Estados Unidos) manteve as taxas de juro de curto prazo estáveis apesar do acentuado declínio no mercado de trabalho e contínua desvalorização dos preços das ações, afirmando que as taxas de juro estão baixas o suficiente para evitar a perspectiva de uma nova recessão.Pela sexta vez este ano, o comitê de política monetária votou por 10 votos a 2 pela manutenção da taxa dos Fed Funds em 1,75%, o nível mais baixo em 41 anos.Contudo, manteve a perspectiva de que poderá cortar o juro nos próximos meses, dizendo que o risco de uma nova depressão econômica é maior que o risco de uma aceleração da inflação.Leia a íntegra do comunicado divulgado pelo Comitê de Mercado Aberto do Fed (Fomc):"O Comitê Federal de Mercado Aberto decidiu hoje manter a meta da taxa dos Federal Funds inalterada em 1,75%."A informação, que se tornou disponível desde a última reunião do comitê sugere que a demanda agregada está crescendo a um ritmo moderado."Ao longo do tempo, a atual posição acomodativa da política monetária, aliada a um crescimento subjacente ainda robusto da produtividade, deveria ser suficiente para fomentar um clima melhor de negócios. Contudo, uma incerteza considerável persiste quanto à extensão e à ocasião da esperada recuperação da produção e do emprego, devido, em parte, à emergência de maiores riscos geopolíticos."Conseqüentemente, o comitê acredita que, pelo futuro previsível, contra o pano de fundo de suas metas de longo prazo de estabilidade de preços e crescimento econômico sustentável, e da informação atualmente disponível, os riscos estão pesando principalmente na direção de condições que podem gerar debilidade econômica."Votando a favor da ação de política monetária do Fomc estavam: Alan Greenspan, chairman; William J. McDonough, vice-chairman; Ben S. Bernanke; Ausan S. Bies; Roger W. Ferguson Jr.; Jerry L. Jordan; Donald L. Kohn; Mark W. Olson; Anthony M. Santomero; e Gary. H. Stern "Votando contra a ação estavam Edward M. Gramlich e Robert D. McTeer Jor."O diretor Gramlich e o presidente (do Federal Reserve Bank de Dallas ) McTeer preferiam uma redução da meta da taxa dos Federal Funds."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.