Juros ao consumidor subiram em setembro, aponta Anefac

Pesquisa da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade) aponta que as taxas de juros ao consumidor subiram em setembro, na comparação com o mês anterior. A taxa média mensal passou de 7,59% para 7,65%. Anualizada, a taxa ao consumidor em setembro está em 142,20%.Trata-se de um patamar extremamente elevado se comparado à perspectiva de inflação para este ano de 6%. Mesmo com o reajuste dos combustíveis anunciado ontem, analistas não acreditam que a inflação em 2004 chegará em 6,5%. Para se ter uma idéia, no acumulado do ano, até setembro, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) está em 5,49%. As linhas de crédito ao consumidor que apresentaram alta em setembro, de acordo com a Anefac, foram: cheque especial e empréstimo pessoal nas financeiras. No primeiro caso, a taxa passou de 7,76% ao mês para 8,28% ao mês. Este patamar, o mais alto desde junho deste ano, representa uma taxa anual de quase 160% ao ano.No empréstimo pessoal nas financeiras, o consumidor paga juros de 12,15% ao mês em setembro contra 12,07% ao mês em agosto. Ou seja, o consumidor que já pagava juros extremamente elevados nas financeiras está gastando ainda mais com o custo do dinheiro: anualizada, a taxa está em 295,91%.A Anefac apontou ainda queda nos juros cobrados pelo comércio, no cartão de crédito, no CDC (crédito direto ao consumidor) dos bancos, e no empréstimo pessoal dos bancos. Veja na tabela abaixo as alterações entre a taxa de agosto e a de setembro: Juros mensais (Pessoa Física)        agosto/2004    setembro/2004   Juros do comércio6,01% 6,00%  Cartão de crédito10,13% 10,00%  CDC - Bancos3,60% 3,52%  Empréstimo pessoal - Bancos5,97% 5,92% Juros apurados pelo ProconOntem, pesquisa realizada pelo Procon-SP apontou que os juros bancários não apresentaram variações significativas nas taxas médias apuradas no início de outubros. Das dez instituições pesquisadas, apenas uma elevou sua taxa de empréstimo pessoal. As demais instituições mantiveram as mesmas taxas.A taxa média dos bancos pesquisados foi de 5,19% ao mês, superior à do mês anterior, que foi de 5,14% ao mês, o que significa um acréscimo de 0,05 pontos percentuais. Ao ano, a taxa equivalente é de 83,55%. A única alta verificada na taxa de empréstimo pessoal foi do HSBC, que alterou de 4,54% para 5,01% ao mês, uma alta de 0,47 pontos percentuais. As demais instituições mantiveram suas taxas inalteradas.Veja no link abaixo os dados completos da pesquisa da Anefac e as informações divulgadas ontem pelo Procon.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.