Juros bancários ficam estáveis em agosto, mas permanecem em nível elevado

Pesquisa mensal divulgada nesta terça-feira pela Fundação Procon-SP apontou comportamento praticamente estável nas taxas de juros cobradas pelos bancos em agosto, mas ainda em níveis elevados, próximos aos praticados em novembro de 2003. De acordo com o levantamento, realizado nos dias 4 e 5 com dez instituições financeiras, a taxa média de cheque especial atingiu 8,29% ao mês, mesmo resultado de julho. A taxa média de empréstimo pessoal avançou 0,01 ponto porcentual, para 5,44% ao mês. As taxas equivalentes ao ano, em agosto de 2005, foram de 160,14% e 88,87%, respectivamente.A maior taxa de cheque especial deste mês foi cobrada pelo banco Itaú(8,50% ao mês) e a menor foi verificada na Caixa Econômica Federal(7,95% ao mês). Conforme apurou a Fundação Procon-SP, nenhuma instituição promoveu alteração nesta modalidade.Quanto ao empréstimo pessoal, o Itaú também apareceu como instituição com a taxa mais expressiva (5,95% ao mês) e a Nossa Caixa apresentou a mais baixa (4,25% ao mês). Nesta modalidade de crédito, dois bancos promoveram aumento na taxa - Caixa Econômica Federal (de 5,15% para 5,28% ao mês) e Santander (de 5,75% para 5,80% ao mês) - e um optou pela redução - HSBC (de 5,12% para 5,10% ao mês).Crédito em expansãoSegundo o Procon-SP, apesar de o Brasil possuir "o maior juro real do mundo", dados do Banco Central mostram que o crédito está em expansão. Mesmo com este aumento, porém, a renda dos trabalhadores não vem acompanhando este movimento, o que potencializa o risco de inadimplência. "Apesar de pagar altas taxas, o brasileiro não deixou de usar o cheque especial, ao contrário, tem usado muito. A impulsividade na hora de consumir, a falta de conhecimento em relação às taxas praticadas e a facilidade de contratação levam o consumidor a fazer do cheque especial seu segundo salário", destacou o órgão, que é ligado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo.As instituições pesquisadas pela Fundação Procon-SP em agosto de 2005 foram o HSBC, Banespa, Bradesco, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Itaú, Santander, Nossa Caixa, Real e Unibanco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.