Juros bancários foram menores em 2000

De acordo com a análise comparativa do Procon-SP, órgão de defesa do consumidor ligado ao governo estadual, a taxa média de juros bancários durante o ano 2000 foi de 8,99% no cheque especial e de 4,49% no empréstimo pessoal. Houve redução de 1,57% no cheque especial e de 1,22% no empréstimo pessoal em relação ao ano passado. A maior taxa média anual para o cheque especial foi de 10,29%, no banco Santander, e a menor foi de 8,02%, na Caixa Econômica Federal. Para o empréstimo pessoal, constatou-se que a maior taxa média anual foi de 4,95% no Itaú e a menor foi de 3,51%, no Banespa.Técnicos acreditam que a redução está relacionada às propostas de reformas estruturais anunciadas pelo Governo e às medidas tomadas pelo Banco Central no decorrer de todo o ano de 2000. Além disso são considerados também os reflexos do mercado externo, por exemplo, as flutuações do preço do petróleo.A Fundação Procon-SP alerta que apesar da retração das taxas, os juros tanto do cheque especial como do empréstimo pessoal continuam em patamares bastante elevados, indicando que o consumidor deve ser cauteloso ao se utilizar dessas linhas de crédito, procurando conhecer detalhadamente as condições estabelecidas pelas instituições financeiras, evitando surpresas desagradáveis. Outra precaução importante é evitar incorporar o limite do cheque especial ao seu orçamento, pois essa prática comum pode trazer sérios prejuízos ao bolso do correntista, comprometendo suas finanças.A Fundação Procon-SP coloca o resultado da pesquisa à disposição dos interessados para consulta pelo telefone (11) 3824-0446 e pela Internet (veja link abaixo)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.