Juros comprometerão crescimento, diz Mantega

Se a taxa de juros continuar subindo, vai comprometer a taxa de crescimento da economia este ano, afirmou o presidente do BNDES, Guido Mantega, em seminário sobre Parcerias Público Privadas (PPPs). "Por enquanto, não há comprometimento. Imagino que possamos crescer 4%, mas isso depende dos juros", disse ele. De acordo com Mantega, o Brasil está começando um novo ciclo de desenvolvimento e as condições são favoráveis para a consolidação desse ciclo. Entre outros pontos, o presidente do BNDES disse que acredita que o cenário externo continue positivo, embora menos do que em 2004, com um pouso suave da economia norte-americana. Ele elogiou a competência do presidente do Fed, Alan Greenspan, na condução da política monetária norte-americana. Mantega observou que o equilíbrio fiscal é muito importante para esse ciclo de crescimento do Brasil, mas que o ajuste fiscal rigoroso provoca redução dos investimentos públicos e que há gargalos em infra-estrutura, particularmente em transportes, que precisam de um novo modelo de financiamento para o investimento. Nesse ponto do discurso, Mantega destacou a importância das PPPs, o aumento do crédito direcionado "em condições mais competitivas" e o desenvolvimento do mercado de capitais para canalizar poupança privada para o investimento.

Agencia Estado,

30 Maio 2005 | 11h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.