Estadão
Estadão

Juros do cheque especial e empréstimo pessoal sobem em maio, diz Procon-SP

No empréstimo pessoal, a taxa avançou para 6,10% ao mês e no cheque especial, para 11%; as maiores altas foram verificadas nos bancos públicos

Igor Gadelha, O Estado de S. Paulo

13 Maio 2015 | 16h21

SÃO PAULO - Acompanhando o movimento de alta da Selic, as taxas de juros média do cheque especial e do empréstimo pessoal subiram em maio ante abril, mostra pesquisa realizada pelo Procon-SP na última terça-feira (5) em sete bancos. No empréstimo pessoal, a taxa pesquisada subiu, em média, de 6,02% ao mês para 6,10% no período. Já no cheque especial, a taxa aumentou de 10,9% em abril para 11% em maio. As maiores altas foram verificadas nos bancos públicos.

No cheque especial, duas das sete instituições financeiras elevaram a taxa de juros na passagem de abril para maio. O maior aumento foi verificado no Banco do Brasil, onde a taxa passou de 9,86% para 10,34% ao mês no período. A outra alta foi registrada no Santander, que elevou a taxa de juros em 0,25 ponto porcentual, para 13,74% ao mês. Os demais bancos (Bradesco, Caixa Econômica, HSBC, Itaú e Safra) mantiveram as taxas de juros inalteradas.

" SRC="/CMS/ICONS/MM.PNG" STYLE="FLOAT: LEFT; MARGIN: 10PX 10PX 10PX 0PX;

Já no empréstimo pessoal, três bancos elevaram os juros. A maior alta foi verificada também em um banco público: a Caixa Econômica. Na instituição, a taxa de juros aumentou 0,36 ponto porcentual entre abril e maio, para 4,4% ao mês. Em seguida, aparecem Banco do Brasil (de 5,15% para 5,25% ao mês) e Itaú (de 6,22 para 6,26% ao mês). Os outros quatro bancos não alteraram as taxas de juros. 

Mais conteúdo sobre:
Procon-SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.