Juros do cheque especial sobem

A pesquisa da Fundação Procon-SP - órgão de defesa do consumidor -, sobre linhas de crédito para pessoa física, revelou que em dezembro os juros cobradas no cheque especial aumentaram. A taxa média mensal subiu de 8,38% em novembro para 8,56% em dezembro. Se considerarmos os juros cobrados pelo Banespa - que ficou fora da amostra anterior -, a taxa média mensal no empréstimo pessoal sofreu uma pequena elevação, indo de 4,26% ao mês em novembro para 4,28% ao mês em dezembro. Os maiores aumentos nas taxas cobradas ao consumidor com relação ao cheque especial ocorrem no HSBC, que elevou os juros de 8,40% para 9,40% ao mês, e na Caixa Econômica Federal (CEF), cuja taxa subiu de 6,0% para 8,20% ao mês. A única queda para o cheque especial ocorreu na Nossa Caixa Nosso Banco, que alterou de 7,95% para 7,70% ao mês. Com relação ao empréstimo pessoal, a única queda verificada na modalidade foi a promovida pelo BCN, que reduziu a taxa de juros de 4,70% para 4,40% ao mês. Foi verificada elevação nas taxas do empréstimo pessoal na CEF e no Banco do Brasil. A CEF modificou a taxa de 4,10% para 4,50% ao mês. Já o Banco do Brasil elevou de 4,60% para 4,70% ao mês.Os técnicos do Procon aconselham ao consumidor evitar essas linhas de crédito, já que as taxas de juros ainda se encontram em patamares elevados. Para se ter uma idéia nas aplicações em Certificado de Depósito Bancário (CDB) de 30 dias - um dos meios utilizados pelos bancos para captação de recursos destinados ao crédito -, as instituições uma taxa 14,48% ao ano como rentabilidade. Por outro lado, cobram, em média, uma taxa de 65,35% ao ano no empréstimo pessoal. A diferença é ainda maior na comparação com a taxa média do cheque especial, que está em 167,94% ao ano.Veja no link abaixo a pesquisa completa de juros bancários realizada pelo Procon-SP.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.