Juros do crédito ficam inalterados em janeiro

Os juros cobrados no cheque especial e empréstimo pessoal praticamente não registraram alteração no mês de janeiro em relação a dezembro de 2001, de acordo com a pesquisa realizada pelo Procon-SP - órgão de defesa do consumidor ligado ao governo estadual. As taxas média mensais ficaram em 8,90% e 5,43%, respectivamente.A maior taxa verificada para o cheque especial, dentre 13 bancos pesquisados, foi de 9,50% ao mês, cobrada pelo HSBC e pelo BCN. Já a menor foi de 7,95% ao mês, do Nossa Caixa Nosso Banco. Não foi observada alteração na taxa de juros dessa modalidade nas instituições financeiras pesquisadas.Já com relação ao empréstimo pessoal a maior taxa foi de 6,95% ao mês, do Itaú, e a menor foi de 3,50% ao mês, cobrada pelo BBV. A única queda verificada foi promovida pela Caixa Econômica Federal, que alterou a taxa mensal de 5,20% para 4,80%. Veja pesquisa completa no link abaixo.Os técnicos de Estudos e Pesquisas da Fundação Procon-SP observam que o consumidor que necessitar de crédito precisa estar ciente que as taxas de juros continuam muito elevadas. Para se ter uma idéia, nas aplicações em Certificados de Depósito Bancário (CDBs) para médias quantias - um dos meios usados pelos bancos para a captação de recursos - os bancos têm oferecido uma taxa anual em torno de 16,70%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.