Juros em 2000 foram menores que em 1999

As taxas médias de juros cobrados ao consumidor no cheque especial e empréstimo pessoal no ano de 2000 foram inferiores às taxas do ano passado. De acordo com a análise comparativa das taxas de juros bancários realizada pela Fundação Procon-SP - órgão de defesa do consumidor -, durante o ano 2000, a taxa média anual foi de 8,99% no cheque especial e de 4,49% no empréstimo pessoal. Em 1999, as mesmas taxas ficaram em 10,56% e 5,71%, respectivamente.A pesquisa revelou que a maior taxa média para o cheque especial foi de 10,29% ao ano praticada pelo Santander e a menor foi de 8,02% ao ano, da Caixa Econômica Federal. Já para o empréstimo pessoal constatou-se que a maior taxa média foi de 4,95% ao ano cobrada pelo Itaú e a menor foi de 3,51% ao ano, do Banespa.A Fundação Procon-SP alerta que, apesar desse recuo das taxas, os juros tanto do cheque especial como do empréstimo pessoal continuam em patamares bastante elevados, indicando que o consumidor deve ser cauteloso ao utilizar essas linhas de crédito. Outra precaução importante é evitar incorporar o limite do cheque especial ao seu orçamento, pois essa prática comum pode trazer sérios prejuízos ao bolso do correntista, comprometendo o seu orçamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.