Juros futuros recuam acompanhando queda do dólar

Os efeitos das más notícias dos últimos dias sobre as projeções futuras de taxa de juro parecem ter se esgotado. Agora, dizem os profissionais, o mercado está mais sensível diante de alguns sinais de melhora do cenário. Hoje, o recuo do dólar para baixo da casa de R$ 2,00 (há pouco, a cotação era de R$ 1,9980), o IGP-M negativo e os indícios de tranquilidade no mercado externo são apontados pelo mercado como razão para um reajuste das projeções das taxas. "As más notícias já estão no preço e não há razão para as taxas prosseguirem em alta. Pelo contrário, há até espaço para recuo diante de qualquer sinal positivo", afirma um profissional. A cautela, afirmam os operadores, continua. Ainda há muitos que acreditam que o Copom deve manter estável a taxa na próxima reunião, nos dias 13 e 14 deste mês. Os indicadores norte-americanos e, principalmente, o comportamento do dólar ainda serão observados com atenção. "Mas será necessário um motivo forte para que as taxas abram hoje", diz um profissional. Hoje, o BC não atuou no mercado à vista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.