Juros futuros recuam mais e Bolsa fecha em alta de 0,77%

No mercado futuro, as taxas de juros continuam em queda. Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), os contratos com taxas pós-fixadas (DIs), com vencimento em julho, fecharam com taxa de 17,14% ao ano, ante 17,16% ao ano de ontem. Já o contrato com vencimento em janeiro fechou com taxa de 17,76% ao ano, frente a 17,79% ao ano ontem.A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em alta de 0,77%, em 18.812 pontos. No ano, a Bolsa acumula alta de 66,95%. O dólar comercial encerrou o dia cotado a R$ 2,9430 na ponta de venda dos negócios, em alta de 0,38% em relação às últimas operações de ontem.Expectativa de queda de jurosA aposta em um corte de um ponto porcentual na Selic, a taxa básica de juros da economia, na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que começou hoje e termina amanhã, consolidou-se como consenso do mercado. A maior parte dos profissionais espera que o Comitê defina a Selic em 18% ao ano, valendo-se do fato de a inflação seguir sob controle, a atividade econômica necessitar de impulso e não haver no cenário de médio prazo eventos que representem um risco de mudança desse quadro.Os índices de inflação que foram divulgados nesta semana vieram em linha com essa idéia. Hoje à tarde, foi divulgada a segunda prévia do IGP-M de novembro, que ficou em 0,38%, perto do teto das expectativas (0,20% a 0,40%). Ontem, o IPC-S (considerado pelo mercado um indicador antecedente do IPCA) apontou uma taxa de 0,27%, perto do piso das expectativas (que variavam de 0,25% a 0,40%). Amanhã, saem o IPCA-15 e o IGP-10 de novembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.