Juros futuros recuam mais e Bolsa registra leve alta

Na véspera da divulgação do resultado da reunião mensal do Comitê de Política Monetária (Copom), que reavalia a Selic, a taxa básica de juros da economia, as taxas de juros no mercado futuro recuaram ainda mais. Os contratos de DI futuro (pós-fixados), com vencimento em janeiro de 2004, negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), terminaram o dia em 21,090% ao ano, frente a 21,220% ao ano ontem. A maioria dos analistas espera um corte de 1,5 ponto porcentual na taxa Selic, levando os juros de 24,5% ao ano para 23% ao ano. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em alta de 0,08%, com volume financeiro de R$ 873 milhões. O dólar comercial encerrou o dia cotado a R$ 2,9890 na ponta de venda dos negócios. Em relação às últimas operações de ontem, trata-se de uma baixa de 0,43%.Às 16h47, o C-Bond ? principal título da dívida brasileira - estava cotado a 88,813 centavos por dólar, registrando uma valorização de 0,50% em relação à cotação de ontem. O risco Brasil ? que mede a confiança do investidor estrangeiro na capacidade de pagamento da dívida do país ? também melhorou e caiu para 752 pontos base às 16h38. Ontem, esta taxa ficou em 770. Quanto menor estava taxa, maior é a confiança dos investidores, já que ela representa o prêmio que os papéis brasileiros precisam pagar acima dos juros dos títulos norte-americanos, considerados sem risco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.