Juros futuros sobem e Bolsa tem leve queda de 0,15%

As taxas de juros futuros voltaram a subir nesta terça-feira, reagindo, principalmente, ao movimento no mercado de dívida internacional. Os juros dos papéis da dívida norte-americana tiveram nova alta, o que representa um risco de redução do fluxo de recursos externos para o Brasil. Assim, embora os fundamentos internos, favoráveis à continuidade da queda da Selic, a taxa básica de juros da economia, não tenham mudado, os investidores passaram a negociar com prêmios maior nos contratos de raxas pós-fixadas (DIs). Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), os contratos com vencimento em janeiro de 2004 pagavam taxa de 22,000% ao ano, frente a 21,970% ao ano negociada ontem. Na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), o índice que mede o desempenho das ações mais negociadas (Ibovespa) fechou em queda de 0,15% e o volume financeiro do pregão paulista totalizou R$ 612 milhões. No mercado cambial, o dólar comercial encerrou o dia cotado a R$ 2,9380 na ponta de venda dos negócios, em alta de 1,38% em relação às últimas operações de ontem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.