Juros menores podem ajudar País a sair da recessão, diz FT

O jornal Financial Times afirma hoje que o Banco Central brasileiro, após meses de rigorosa austeridade monetária, reduziu a taxa Selic para 24,5% com um corte de 1,5 ponto percentual. "A redução foi de acordo com as expectativas de mercado e é vista como um passo necessário para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para tirar a maior economia da América do Sul da recessão", disse o diário britânico. Segundo o jornal, o PIB do país deverá ter no sgundo trimestre uma contração de 0,8%, de acordo com o Ipea. O FT observou que o governo procurou ontem justificar a sua política de austeridade para a economia, argumentando que a leniência teria sido pior. "Sem uma política monetária apertada, a inflação teria erodido ainda mais o poder de compra e prolongado o desaquecimento econômico", disse o secretário do Tesouro, Joaquim Levy. Mesmo com a queda dos juros, muitos economistas alertam que o governo precisa tomar outras medidas para atrair o investimento privado através da eliminação da incerteza regulatória, ajuste no setor público e da redução da carga tribútária. Levy, no entanto, afirmou que "embora essas medidas talvez ainda não seja visíveis, há um elevado nível de conscientização em todos os setores do governo para resolver esses temas".

Agencia Estado,

24 Julho 2003 | 10h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.