Juros não caem este ano, avalia Bradesco

Se o presidente do Bradesco Márcio Cypriano estiver certo, a taxa básica de juros (Selic) não vai baixar neste ano por conta da necessidade de se conter a inflação. Segundo ele, no entanto, nos próximos anos de governo Lula, certamente haverá queda para um nível entre 13% e 14% ao ano. Atualmente, os juros estão em 26,5% ao ano. "Enquanto houver risco de inflação, não acredito emqueda nas taxas de juros", disse.O presidente do Bradesco participou hoje daassinatura de convênio firmado com a Federação das Indústrias doEstado de São Paulo (Fiesp) para o programa "Arranjo ProdutivoLocal", que visa criar pólos industriais no interior, comaumento de produtividade e competitividade. O Bradesco ofereceR$ 500 mil para o projeto, que também tem participação doSebrae. Para Cypriano, a elevação de 45% para 60% do compulsóriosobre os depósitos à vista, decidida na última reunião do Comitêde Política Monetária (Copom), "foi uma surpresa" e afetaráprincipalmente os bancos de varejo. Segundo ele, a retenção dos depósitos nãoé remunerada, afetando bancos como o Bradesco. Masele garantiu que o banco manterá seus projetos, metas e objetivos "para superar qualquer eventual desvio de expectativa de rentabilidade".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.