finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Juros para compra de carros subiram em maio

Pesquisa realizada pela Agência Estado entre os dias 4 e 7 de junho revelou que as operações de Crédito Direto ao Consumidor (CDC) para a compra de carros novos e semi-novos estão mais caras no mês de maio em comparação com o mês anterior. O resultado faz parte da pesquisa mensal de taxas de juros cobradas pelos bancos que oferecem esse tipo de crédito, incluindo os bancos das montadoras.Em relação à pesquisa anterior, referente a abril, a taxa média geral do CDC subiu de 2,56% para 2,65% em maio. A elevação das taxas ocorreu tanto para a aquisição de carros novos quanto para a de usados. Nas diversas modalidade de financiamento, tanto com prazos longos quanto curtos - de até 12 meses - verificou-se elevação nos juros. Confira os dados completos no link abaixo.O Bradesco, por exemplo, que trabalhava com uma taxa de juros entre 2,20% e 5,40% ao mês no financiamento de até 24 vezes, cobrou em maio uma taxa mínima de 2,50% ao mês. Nos financiamentos de 25 a 36 meses, a taxa mínima subiu de 2,50% para 2,70% ao mês. Essas taxas são para planos com 50% de entrada. No entanto, se o valor da entrada cair para 20%, os juros sobem para 3% e 3,30%, respectivamente para planos de até 24 meses e de 25 a 36 meses. Outro banco que alterou suas condições de pagamento foi a Nossa Caixa. Um financiamento de 25 a 36 meses para carro usado, por exemplo, que cobrava juros entre 2,80% e 2,95% ao mês em abril, cobrou em maio juros entre 3,18% e 3,35% ao mês.Bancos das montadorasOs bancos das montadoras também reajustaram suas tabelas de preços para o CDC. O Banco Volkswagen elevou sua taxa mensal de 2,09% para 2,19% nos financiamentos de veículos novos e semi-novos com 50% de entrada. Essa taxa é valida para os planos de 1 a 24 meses e de 25 a 36 meses.Para os planos com 35% a 49% de entrada, os juros também foram alterados de 2,14% para 2,24% ao mês para as operações de 1 a 24 meses e de 25 a 36 meses, tanto para veículos novos quanto semi-novos. Já as taxas para os planos com 20% a 34% de entrada foram reajustadas de 2,19% para 2,29% ao mês, também nos mesmos prazos para veículos novos e semi-novos.O banco da montadora DaimlerChrysler elevou suas taxas para todos os planos de financiamento de veículos novos, semi-novos e usados. Nos planos de 12 e 24 meses, a taxa mensal para os novos e semi-novos passou de 2,09% para 2,20% ao mês. Para prazos de 36 meses, a taxa subiu de 2,14% para 2,24% ao mês. Para os carros usados, os juros dos planos de 12 e 24 meses subiram de 2,24% para 2,36% ao mês. E os financiamentos de 36 meses sofreram aumento de 2,28% para 2,40% ao mês nas taxas.As taxas do banco Fiat também foram elevadas. Para os financiamentos de 12 meses, os juros subiram de 1,99% para 2,19% ao mês. Para planos de 13 a 36 vezes, a taxa, que estava em 2,19%, está entre 2,30% e 3,37%. Nos planos de 37 a 48 meses, a taxa subiu de 2,29% para 2,45% ao mês. Apesar da alta, o banco oferece condições e taxas promocionais para a linha Palio, Ducato e Alfa Romeo. Tabela comparativa entre os meses de abril e maio.Carros novos e semi-novosparcelasmaioabrilmédia (%)mínima (%)máxima (%)média (%)mínima (%)máxima (%)até 122,522,195,42,451,995,413 a 242,542,195,42,462,015,425 a 362,592,195,42,512,015,437 a 482,452,312,912,362,182,91Carros usadosparcelasmaioabrilmédia (%)mínima (%)máxima (%)média (%)mínima (%)máxima (%)até 122,72,25,42,662,015,413 a 242,732,235,42,632,015,425 a 362,782,245,42,692,015,437 a 482,482,352,912,472,32,91

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.