Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Juros recuam após ata do Copom

Relatório surpreende positivamente e discussão avança sobre rumo da política monetária nos próximos meses

Denise Abarca, Claudia Violante e Silvana Rocha, O Estadao de S.Paulo

08 de maio de 2009 | 00h00

Os efeitos da ata do Copom no mercado de juros foram a queda das taxas futuras e o aumento do volume de negócios. Os contratos longos cederam mais, refletindo a percepção de riscos menores de aceleração da taxa Selic no futuro. Os juros de curto prazo ampliaram a precificação de um corte da taxa básica, tornando a redução de 0,5 ponto porcentual em junho um piso de apostas e reforçando a possibilidade de extensão do ciclo para o mês seguinte. O juro de janeiro 2010 cedeu a 9,54% e o de janeiro 2012, a 11,06%. A Bovespa sucumbiu à realização de ganhos recentes nas bolsas norte-americanas e recuou 2,80%, aos 50.058,06 pontos, após apurar ganho de 12,39% nas cinco sessões anteriores. Balanços de empresas ruins no Brasil e a inversão de sinal para baixo dos índices acionários em Wall Street justificaram as vendas de ações. Nos EUA, o resultado dos testes de estresse foram divulgados após o fechamento das bolsas.Dez das 19 maiores instituições financeiras dos EUA precisarão levantar US$ 75 bilhões em capital. O índice Dow Jones perdeu 1,20% e o Nasdaq, 2,44%. O dólar caiu 0,09%, a R$ 2,110 no balcão, e não houve atuação do BC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.