Juros recuam mais após IPCA fraco

Investidores colocam em pauta a possibilidade de redução de até um ponto porcentual na taxa Selic este mês

Denise Abarca, Claudia Violante e Silvana Rocha, O Estadao de S.Paulo

10 de janeiro de 2009 | 00h00

O IPCA de 0,28% em dezembro, somado aos recentes dados fracos de atividade doméstica, colocou em pauta a possibilidade de redução de até um ponto porcentual na taxa básica de juros este mês. Além disso, cresceram na curva de juros as apostas de corte de 0,75 ponto da Selic, deixando o mercado dividido em relação ao resultado do encontro do Copom em 21 de janeiro. Em consequência, os DIs aprofundaram o recuo na BM&F. A taxa de janeiro de 2010 caiu a 11,59%; e a de janeiro de 2012, a 11,76%. Na sexta-feira da semana passada, estes contratos exibiam variação de 12,14% e 12,17%, respectivamente. A Bovespa, após ultrapassar os 42 mil pontos no começo do dia, sucumbiu à pressão de baixa das bolsas internacionais. O Ibovespa cedeu 0,97%, aos 41.582,94 pontos. Ainda assim, na semana, o índice paulista subiu 3,3% e, no ano, apura ganho de 10,74%. A eliminação de 524 mil empregos em dezembro nos EUA e de 2,6 milhões de vagas em 2008, a maior perda desde 1945, e o aumento da taxa de desemprego para 7,2%, a mais alta desde 1993, induziram uma realização de lucros no mercado de ações. Com o menor giro financeiro do ano, o dólar declinou 1,30%, para R$ 2,271 no balcão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.