Juros seguem alta de taxas nos EUA

Corte de vagas no mercado americano abaixo do previsto ampara apostas em avanço de juros dos Fed Funds

Alessandra Taraborelli, Silvana Rocha e Claudia Violante, O Estadao de S.Paulo

06 de junho de 2009 | 00h00

Os juros futuros dispararam e o dólar subiu, ontem, pressionados pelo aumento das taxas dos títulos do Tesouro norte-americano e da moeda dos EUA. O movimento ocorreu após os dados do mercado de trabalho norte-americano mostrarem corte de 345 mil vagas em maio, abaixo do esperado. A curva de juros nos EUA passou a considerar a possibilidade de alta das taxas dos Fed Funds antes do que sinalizavadias atrás. O juro do T-Notes de 2 anos saltou a 1,328%, de 0,934% na véspera. Analistas interpretaram os dados do mercado de trabalho e consideraram a probabilidade de o Federal Reserve reavaliar a política de metas de inflação e vir a tolerar uma inflação mais alta, o que permitiria elevação de juros gradual. O avanço das taxas futuras no Brasil também foi amparado pela retomada da discussão sobre a meta de inflação no País para 2011, que pode ser mantida em 4,5%. Esses fatores, inclusive, justificaram uma pausa na ampliação das apostas em um corte de 1 ponto porcentual na taxa Selic na semana que vem. Por aqui, o juro de janeiro de 2012 avançou a 10,77%. O dólar subiu 0,77%, a R$ 1,957 no balcão. A Bovespa caiu 0,23%, aos 53.341,01 pontos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.