bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Juros sobem apesar de IPCA baixo

Índice de inflação do IBGE teria sido antecipado na véspera; Bolsas recuam aqui e em Nova York e dólar avança

Denise Abarca, Paula Laier e Silvana Rocha, O Estadao de S.Paulo

11 de outubro de 2007 | 00h00

Apesar da forte desaceleração do IPCA em setembro, de 0,47% para 0,18% - número que ficou abaixo das previsões dos analistas -, os juros futuros subiram ontem sob o argumento de que o mercado já teria antecipado na véspera que o dado do IBGE seria benigno. A taxa do contrato para janeiro de 2008 foi a 11,05%. Nas Bolsas, após os recentes ganhos firmes, os investidores venderam ações para embolsar lucros. A Bovespa interrompeu quatro pregões em alta, mas manteve-se no patamar de 63 mil pontos, fechando em 63.197 pontos, em queda de 0,55%. Em Nova York, as Bolsas também cederam, afetadas por notícias corporativas desfavoráveis. O dólar testou pela manhã o suporte de R$ 1,80, mas terminou o dia levemente pressionado com alta de 0,17% no balcão, a R$ 1,805, e na BM&F, a R$ 1,8035. O risco Brasil avançou a 162 pontos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.