Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Juros sobem após fala de Meirelles

Especulações de que o IPCA-15 de maio pode vir mais forte do que o estimado também pressionaram as taxas

Denisa Abarca, Claudia Violante e Silvana Rocha, O Estadao de S.Paulo

22 de maio de 2009 | 00h00

Os juros futuros subiram, ontem, principalmente os vencimentos de longo prazo, em meio a uma realização de ganhos. A taxa de janeiro de 2010 avançou a 9,33%, e a de janeiro 2012, a 10,87%. A correção ocorreu após as declarações do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles,destacando as perspectivas positivas da atividade econômica do País. Segundo ele, ''existem sinais bastante claros de recuperação da demanda e essa reação tem forte componente do emprego e da renda''. Também contribuíram para o movimento a demanda fraca por títulos do Tesouro norte-americano e especulações de que o IPCA-15 de maio, que será divulgado hoje, pode vir mais forte. A Bovespa recuou 2,26%, aos 50.087,33 pontos, também refletindo interesses de investidores em embolsar ganhos. Ações da Vale e de siderúrgicas comandaram as vendas diante da queda dos metais no exterior. O rebaixamento da perspectiva da classificação do risco soberano do Reino Unido pela S&P foi interpretado como advertência para os EUA e minou o humor nas bolsas. Em Nova York, o Dow Jones cedeu 1,54% e o Nasdaq, 1,89%. O dólar subiu 0,35%, para R$ 2,035 no balcão.FRASEStuart Tomson Econ.-chefe da Ignis Asset M. ao AE Broadcast Ao Vivo''Rebaixamento da perspectiva de rating do Reino Unido pela S&P foi alerta para EUA consolidarem política fiscal. O ano de 2010 será melhor, mas a segunda etapa da recessão virá em 2011"

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.