Justiça argentina manda seguir processo de fusão Ambev-Quilmes

A brasileira AmBev está mais próxima de ficar definitivamente com o controle da empresa cervejeira argentina Quilmes, a principal do país. Nesta quarta-feira, a Vara Federal Civil e Comercial anunciou que recusou o pedido feito pela Isenbeck de ser incluída no processo administrativo responsável pela aprovação da aliança entre as duas empresas.Com a decisão da Justiça de excluir a Isenbeck como terceiro participante do processo, o trâmite para a autorização da aliança entre as duas empresas continuará nas mãos da Secretaria de Defesa da Concorrência.Agora, a Secretaria de Defesa terá um prazo de 15 dias úteis para definir se aprova ou não o negócio. Com a operação, a AmBev passa a ter um controle de 36,09% dos votos da sociedade Quilmes, e 37,5% do valor econômico. A centenária Quilmes controla 60% do mercado local de cerveja. A Brahma, que desembarcou na Argentina nos anos 90, possui atualmente 17%. A Isenbeck possui 7% do mercado.Desde o anúncio da aquisição da Quilmes pela AmBev em maio, a Isenbeck ? temendo perder mercado - iniciou uma campanha contra a operação. Durante a Copa do Mundo, publicou nos jornais argentinos uma publicidade onde perguntava aos torcedores se assistiriam os jogos da seleção bebendo a Quilmes, sugerindo que esta havia passado a ser uma cerveja brasileira.A aquisição da Quilmes pela AmBev e a compra da empresa petrolífera argentina Pérez Companc pela Petrobrás, são as duas maiores operações feitas por investidores estrangeiros na Argentina desde o início deste ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.