Justiça bloqueia a marca Mappin

O juiz Luiz Beethoven Giffone Ferreira, da 18ª Vara Cível mandou hoje o Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) bloquear a marca Mappin porque ela pertence aos credores da massa falida. A quebra do Mappin foi decretada pelo juiz em 29 de julho de 1999. A decisão acolheu pedido do síndico da falência, Alexandre Alberto Carmona. Ele foi alertado, por matéria publicada hoje em O Estado de S. Paulo, que a marca seria usada pela Multimidia Marketing para vender pela internet.Carmona disse que se a empresa insistir em usar a marca na rede mundial de computadores seus dirigentes serão responsabilizados civil e criminalmente. A marca Mappin vale R$ 12 milhões, segundo laudo do perito oficial Benedito Luiz Alves Braga. ?Quem quiser usar a marca Mappin deverá pagar aquela quantia e o dinheiro apurado vai para os credores", disse o síndico.O processo de falência do Mappin está na fase de apuração do ativo e passivo e não há prazo para a conclusão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.