Justiça bloqueia bens da Transbrasil e de seu ex-presidente

O juiz Ricardo Gonçalves da Rocha, da 19ª Vara da Justiça Federal de Brasília, concedeu nesta segunda-feira liminar decretando o bloqueio dos bens da Transbrasil e do ex-presidente da companhia Antonio Celso Cipriani. A liminar foi pedida pela Procuradoria da Fazenda Nacional com o objetivo de assegurar o pagamento de uma dívida de R$ 65,9 milhões da Transbrasil com a União.O juiz examina também três pedidos de execuções fiscais da dívida da Transbrasil para com a União. A dívida é referente a impostos - Imposto de Renda, contribuição sobre Lucro Líquido e PIS - que não foram pagos pela empresa. Esses impostos eram devidos em março de 1996.Ao encaminhar o pedido de bloqueio de bens dos dirigentes da Transbrasil, o procurador Geral da Fazenda Nacional, Almir Bastos anunciou na sexta-feira que a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional poderá buscar bens no exterior caso o valor bloqueado não seja suficiente para cobrir o débito.Em seu despacho, o juiz autorizou a Receita Federal a informar para Procuradoria os bens da Transbrasil e de Cipriani que ficarão indisponíveis até o valor de R$ 65,9 milhões. Caberá à Procuradoria repassar tal informação à Justiça.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.