Justiça bloqueia US$ 75 milhões da Varig para pagamento de funcionários

A Justiça do Trabalho do Rio bloqueou hoje os US$ 75 milhões que foram depositados pela VarigLog, no dia 24, como primeira parcela da compra da Varig, arrematada em leilão quatro dias antes.O juiz Mucio Nascimento Borges, da 33ª Vara do Tribunal Regional do Trabalho, concedeu liminar pedida pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Transporte Aéreo do Município do Rio (Simarj), com o objetivo de garantir o pagamento das rescisões trabalhistas de 5.500 trabalhadores que estão sendo demitidos desde sexta-feira.O presidente do sindicato paulista, Uébio José da Silva, já esperava que a decisão saísse hoje, por conta da urgência da medida cautelar. Seguro-desemprego Oalém disso, os trabalhadores querem a ampliação, por mais dois meses, do pagamento do seguro-desemprego. O pedido foi entregue na última sexta-feira pelos aeroviários ao ministro do Trabalho, Luiz Marinho. Segundo a assessoria de imprensa do ministério, Marinho não prometeu nada, mas se comprometeu a avaliar a questão."Não se pode pensar numa ação focada só no desemprego", disse o ministro. Ele argumentou que é preciso aguardar a ação da nova empresa, que acabou de assumir e que vai ficar com uma parte dos empregados da antiga Varig. O Ministério do Trabalho também espera que outras companhias aéreas, como Gol e TAM, possam absorver uma parcela dos funcionários demitidos.O pedido dos aeroviários baseia-se nas resoluções aprovadas há duas semanas pelo Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat). No dia 17 de julho, o Codefat aprovou a ampliação de duas parcelas do seguro-desemprego para os trabalhadores desempregados da indústria de calçados, móveis e máquinas e implementos agrícolas. São setores que vêm sofrendo queda do emprego por mais de 12 meses seguidos.Normalmente as parcelas do seguro-desemprego variam de um mínimo de três a um máximo de cinco, dependendo do número de meses trabalhados nos últimos três anos anteriores à demissão sem justa causa que o trabalhador consegue comprovar. Por lei o Codefat tem a prerrogativa de estender por até dois meses as parcelas do seguro-desemprego para grupos específicos de trabalhadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.