Justiça dos EUA recupera quase US$ 1 bilhão de Madoff

Investidor se encontra desde dezembro passado em prisão domiciliar, quando confessou a fraude financeira

Efe,

05 de fevereiro de 2009 | 00h23

O administrador legal dos bens de Bernard Madoff assegurou nesta quarta-feira, 4, que foram encontrados quase US$ 950 milhões que podem ser destinados às vítimas da gigantesca "pirâmide financeira" montada pelo investidor americano. Veja também:Delator de Madoff diz que denunciará esquema de US$ 1 bi Entenda o esquema de pirâmide financeira realizado por Madoff Em uma audiência em um tribunal de Nova York, Irving Picard, advogado designado pelas autoridades para administrar os bens vinculados a Madoff, detalhou nesta quarta-feira ao juiz Burton Lifland que foram achados US$ 111,4 milhões em dinheiro de diferentes instituições financeiras. Fora isso, na semana passada JPMorgan Chase e Bank of New York Mellon asseguraram que poderiam transferir a Picard US$ 534,9 milhões em ativos da companhia de Madoff. O juiz americano aprovou os termos dessa transferência, segundo a documentação divulgada pela corte, na qual também se detalha que Picard localizou ações com um valor próximo a US$ 300 milhões. Madoff, que desde dezembro passado se encontra em prisão domiciliar em troca de uma fiança de US$ 10 milhões e outra série de requisitos, não foi à audiência. Segundo as autoridades, o americano confessou após sua detenção em 11 de dezembro que a fraude poderia chegar a US$ 50 bilhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.