Justiça manda Banco do Brasil liberar dinheiro da Parmalat

O Banco do Brasil terá que devolver imediatamente à Parmalat R$ 23,6 milhões que estavam sendo retidos na conta corrente da empresa. A decisão é da juíza da 9º Vara Civil, Lucila Toledo Pedroso de Barros Padilha, que julgou na noite desta quarta-feira extinta, "por falta de interesse de agir", ação cautelar proposta pelo BB contra a Parmalat. O Banco do Brasil, em razão dessa ação, havia descontado da conta corrente da Parmalat R$ 6,6 milhões a pretexto de pagamento de parcelas de operação de empréstimo e, posteriormente, reteve o restante do saldo de R$ 17 milhões. O advogado Carlos Miguel Aidar, da Parmalat, disse que se o dinheiro não for liberado nesta quinta-feira pedirá a prisão do gerente da agência bancária do Banco do Brasil e do administrador da conta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.