Justiça manda ex-banqueiro Cid Ferreira entregar obras de arte

O ex-banqueiro Edemar Cid Ferreira, ex-controlador do banco Santos, não ficará mais com as obras de arte que foram alvo de seqüestro penal. A decisão é do juiz Fausto Martin de Sanctis, da 6ª Vara Federal Criminal em São Paulo, especializada em crimes contra o sistema financeiro e em lavagem de valores. A defesa do banqueiro chegou até a indicar possíveis destinos para algumas obras. Sanctis afirmou que o ex-banqueiro não poderia decidir sobre bens apreendidos, mas que pode considerar suas sugestões. Após a entrega das demais obras para o Museu Paulista da Universidade de São Paulo, o Museu de Arte Contemporânea e do Instituto de Estudos Brasileiros, Ferreira deixa de ser fiel depositário das obras. Leia mais na Revista Consultor Jurídico

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.