Justiça mantém intervenção na Vasp

O Tribunal Regional do Trabalho em São Paulo negou nesta sexta-feira o pedido do presidente da Vasp, Wagner Canhedo, para interromper a intervenção na Vasp, bem como desbloquear os bens da companhia aérea. A juíza Wilma Nogueira de Araújo Vaz da Silva justificou sua decisão dizendo que a liminar em mandado de segurança não foi concedida para preservar os direitos trabalhistas dos trabalhadores.A intervenção foi decretada na semana passada a pedido dos sindicatos nacionais dos aeronautas e dos aeroviários. Na decisão, o Depratamento de Aviação Civil foi nomeado interventor. No entanto, o departamento encaminhou hoje ao tribunal pedido para não ser nomeado interventor. A entidade alega não ter condições para exercer a tarefa. O pedido ainda não foi apreciado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.