Márcio Fernandes|Estadão
Márcio Fernandes|Estadão

Justiça mantém suspensão de ações contra PDG até assembleia de credores

Ainda não há data para a reunião que votará o plano de recuperação judicial da incorporadora

Circe Bonatelli, O Estado de S.Paulo

14 Setembro 2017 | 12h21

O juiz da 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais de São Paulo, João de Oliveira Rodrigues Filho, garantiu à incorporadora PDG Realty a blindagem contra ações e execuções até que o plano de recuperação judicial seja votado durante assembleia de credores. Por enquanto, não há data para realização da assembleia.

Em parecer publicado nesta quarta-feira, 13, Oliveira admite a complexidade do processo, que não poderia ser tratado nos 180 dias previstos na lei, mesmo que contados em dias úteis. O magistrado também cita que há um "salutar ambiente de negociação entre as recuperandas e as maiores instituições financeiras do País", com o objetivo de encontrar uma saída para a continuidade das operações e entrega dos imóveis, o que atenderia o interesse de todas as partes envolvidas no processo.

++Prejuízo da PDG cai 28,1% para R$ 532 milhões no 2º trimestre

O parecer do juiz atendeu a solicitação de mais prazo feita pela PDG na semana passada. A companhia entrou em recuperação judicial em fevereiro, após acumular R$ 5,75 bilhões em dívidas com 23 mil credores. Atualmente, segue em negociação com seus principais credores, entre eles Itaú, Caixa, Banco do Brasil e Bradesco.

++PDG apresenta à Justiça 38 planos de recuperação judicial

O juiz também chamou a atenção da incorporadora e dos bancos sobre o que considera um excesso de petições, que vêm tumultuando o andamento da causa. Segundo Oliveira, é preciso haver maior "cooperação processual" das partes. "Todas as petições envolvendo questão atinente à possibilidade de recuperação judicial de Sociedades de Propósito Específico (SPEs), patrimônio de afetação e de securitizadora de recebíveis serão decididas em momento oportuno, conforme já decidido reiteradamente", afirmou Oliveira.

Mais conteúdo sobre:
Recuperação Judicial

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.