Justiça permite venda da VarigLog

Depois de receber um ofício do Tribunal de Justiça com a informação de que as subsidiárias da Varig - VarigLog e VEM - fazem parte do plano de recuperação da companhia aérea, a juíza do trabalho Giselle Bodim Lopes Ribeiro revogou hoje a liminar que impedia a venda das subsidiárias. A liminar havia sido concedida ao Sindicato Nacional dos Aeroviários na segunda-feira e tinha por objetivo impedir a venda de bens e da marca VarigLog para o fundo de investimentos norte-americano Matlin Patterson por US$ 100 milhões. "Diante de tal informação, antes não disponível, a liminar perde seu objeto, pois esta já ressalvava que todos os ativos que estivessem incluídos no processo de recuperação judicial estavam excluídos do arresto", disse a juíza. De acordo com a juíza, os "interesses dos credores trabalhistas estão preservados", uma vez que a venda da VarigLog dependerá de autorização do juiz responsável pela recuperação judicial.

Agencia Estado,

01 Setembro 2005 | 15h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.