coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Justiça só falará dia 24 sobre ações contra Varig

O Tribunal Regional do Trabalho do Rio só vai se pronunciar no próximo dia 24 sobre três ações civis públicas que pedem garantias aos trabalhadores da Varig. Por volta das 13 horas, a informação disponível era de que havia duas ações a serem julgadas. No entanto, surgiu uma terceira, iniciada pelos comissários da Varig. Os recursos judiciais têm praticamente o mesmo objetivo, que é o de garantir o pagamento de rescisões e salários atrasados. As ações foram movidas pelo Ministério Público do Trabalho do Rio e por duas associações de funcionários da Varig, ligadas ao Trabalhadores do Grupo Varig (TGV).De acordo com o procurador do Ministério Público Rodrigo Carelli, caso o TRT acate as ações, a VarigLog terá de pagar os salários atrasados em 48 horas e as rescisões no prazo de 10 dias após a demissão do funcionário. Segundo ele, caso a nova controladora da Varig descumpra a decisão, estará sujeita a multa de R$ 2 mil por empregado. O procurador disse ainda que a audiência desta terça-feira foi realizada para que a VarigLog pudesse apresentar sua defesa. Carelli revelou também que a VarigLog mantém sua posição de não ser responsável pelos passivos trabalhistas da companhia aérea.

Agencia Estado,

15 de agosto de 2006 | 16h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.