Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Justiça suspende contrato para avaliar estatais de SP

A 1ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo determinou, na última terça-feira (dia 6), a suspensão dos contratos do governo do Estado com o Banco Fator e o Consórcio Citi, liderado pelo Citibank, para avaliação de ativos de 18 empresas controladas ou com participação acionária do Estado de São Paulo. Os contratos, cujos valores são de R$ 3, 5 milhões no caso do Fator e de R$ 3,7 milhões junto ao Consórcio Citi, prevêem também a modelagem e a venda dos ativos, desde que autorizada pelo Poder Legislativo. A decisão, adotada pelo juiz Ronaldo Frigini, em caráter liminar, atendeu ação popular da bancada do Partido dos Trabalhadores na Assembléia Legislativa. A suspensão de seus efeitos se deve a possíveis irregularidades no edital de licitação, que resultou nas duas contratações. Em seu despacho, o magistrado solicita, ainda, cópia de entrevista do governador do Estado, José Serra, à Rádio CBN, na qual ele teria feito referências às privatizações do Banco Nossa Caixa e da Sabesp. Cabe recurso da decisão.

AE, Agencia Estado

09 de novembro de 2007 | 10h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.