Justiça suspende parte das licitações da Petrobras

Os ministros da Primeira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiram hoje, por 3 votos a 2, suspender todas as licitações da Petrobras que tenham sido feitas por meio de carta-convite, tanto as que estiverem em andamento, quando as realizadas após novembro de 2001, data em que a Marítima impetrou a ação. A Petrobras informou que vai recorrer da decisão.Em novembro de 2001, a Marítima pediu a suspensão das licitações da Petrobras que estivessem em curso, visando à contratação de obras e serviços por "convite", com valores superiores R$ 150 mil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.