Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Justiça suspende vendas da Ricardo Eletro pela internet

Empresa está proibida de vender pela web até que todos os produtos com entrega atrasada sejam enviados aos consumidores; multa diária é de R$ 100 mil em caso de descumprimento

Dayanne Sousa e Fátima Laranjeira, da Agência Estado,

23 de julho de 2013 | 18h30

Texto atualizado às 20h

SÃO PAULO - Decisão liminar da Justiça do Rio de Janeiro determinou a suspensão das vendas pela internet da companhia de varejo Ricardo Eletro. A liminar, concedida pela 3ª Vara Empresarial da Capital, foi obtida em ação civil pública movida pelo Ministério Público do Rio de Janeiro. 

Segundo a liminar, a companhia fica proibida de vender pelo endereço ricardoeletro.com.br até que sejam enviados aos consumidores todos os produtos com entrega atrasada. A medida fixa multa diária de R$ 100 mil em caso de descumprimento e estabelece ainda que a empresa fixe um prazo para as entregas.

O Ministério Público informou que sua Ouvidoria recebeu inúmeras reclamações de consumidores e que o site "Reclame Aqui" registrou mais de 22 mil denúncias sobre descumprimento de prazos da empresa, conduta que viola o Código de Defesa do Consumidor.

Na ação, o promotor de Justiça Julio Machado afirma que, após o descumprimento do primeiro prazo de entrega estabelecido, a companhia fixava outros que também não eram respeitados. O consumidor ainda enfrentava dificuldade quando tentava cancelar a compra, segundo o promotor.

A decisão da 3ª Vara Empresarial foi publicada no último dia 10 de julho no Diário da Justiça Eletrônico do Estado do Rio de Janeiro e divulgada nesta terça-feira pelo Ministério Público. Nesta tarde, porém, o site da Ricardo Eletro segue anunciando produtos normalmente.

Outro lado. Procurada, a Ricardo Eletro informou que ainda não foi intimada e que adotará as medidas cabíveis tão logo isso aconteça. A empresa afirma que está fazendo um levantamento minucioso do status de todos os pedidos realizados no Rio para "identificar eventuais falhas e solucioná-las o quanto antes".

"É importante dizer que os atrasos nas entregas na maior parte das vezes estão relacionados a problemas como pedido de falência da transportadora, greves e paralisações", afirma a empresa, em comunicado.

A companhia informa ainda que inaugurou em maio um centro de distribuição de 16.000 metros quadrados para dar mais agilidade na entrega de seus produtos. "A empresa adquiriu este ano o selo diamante da consultoria e-bit, dado a companhias na internet com alto índice de eficiência e qualidade no atendimento."

Com relação ao Reclame Aqui, a companhia informa que respondeu 100% das queixas registradas no site, e conta com um índice de solução superior a 80% das reclamações que chegam por ele referentes ao Rio de Janeiro.

"Entretanto, o Reclame Aqui exige que o consumidor registre a solução de sua queixa para que ela seja considerada solucionada, o que na maior parte das vezes não acontece. Mesmo assim, a Ricardo Eletro está estruturando uma área de atendimento apenas para cuidar das queixas que chegam pelo Reclame Aqui, a fim de atender melhor seus clientes."

Tudo o que sabemos sobre:
Defesa do consumidorRicardo Eletro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.