Katrina obriga Japão a usar reservas estratégicas de petróleo

O Japão confirmou hoje que recorrerá a suas reservas estratégicas de petróleo para atenuar os efeitos do furacão, informa a agência Kyodo citando fontes do governo japonês. A última vez que o Japão teve que usar suas reservas estratégicas de petróleo foi em 1991, durante a guerra do Golfo. Por sua vez, os 26 países integrantes da Agência Internacional de Energia (AIE) decidiram ontem por unanimidade recorrer a suas reservas para levar ao mercado o equivalente a dois barris diários, durante um período inicial de 30 dias. Com a medida a AIE, com sede em Paris, procura atenuar a perda de 1,5 milhão de barris diários de produção de petróleo e de 2 milhões de barris diários de capacidade de refinado causada pelo furacão.

Agencia Estado,

03 Setembro 2005 | 04h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.