Kia Motors investirá R$ 50 mi em fábrica em Pouso Alegre (MG)

A Kia Motors investirá R$ 50 milhões na instalação de uma fábrica em Pouso Alegre, no sul de Minas Gerais. A informação foi antecipada pelo governador Aécio Neves, que participará do anúncio formal da empresa na tarde desta segunda-feira. A Kia produzirá um veículo utilitário nesta fábrica com previsão de produção de 6 mil unidades em 2007, quando a planta atingirá seu pleno funcionamento.De acordo com o governador, a nova fábrica, que entra em funcionamento no próximo ano, deve gerar 300 empregos. A Kia trabalhará em parceria com a Usipartes, uma empresa do grupo Usiminas que produz componentes automotivos. Para atender à Kia, a Usipartes investirá R$ 20 milhões, gerando outros 200 novos empregos diretos.O governador Aécio disse que a Kia está se beneficiando do projeto "Pro-Indústria", que visa atrair novas empresas para o Estado. Segundo ele, nenhum benefício fiscal adicional ou diferenciado foi concedido à montadora. O governador comemorou a nova empresa destacando a presença de outras montadoras no Estado como a Mercedes-Benz e a Fiat. Em 2005, a Mercedes passará a produzir em sua planta em Juiz de Fora o veículo Smart, de onde será exportado para os mercados europeus e norte-americano.InvestimentoA primeira fábrica da coreana Kia Motors no Brasil irá produzir o caminhão leve Bongo. As obras devem ficar prontas dentro de 18 meses. A produção inicialmente, em 2006, será de 600 veículos. Os caminhões vão nascer com 40% de nacionalização, mas a intenção é elevar esse índice para 60% em dois anos. Os investimentos da montadora serão feitos gradualmente até 2008, quando devem atingir a totalidade de R$ 50 milhões.No começo, o motor, o chassi e o câmbio do Bongo virão da Coréia pelo Porto de Vitória (ES). De lá, os componentes serão transportados para a nova fábrica. A Usiparts vai montar a carroceria, cuidar da soldagem e da pintura. O presidente da Kia do Brasil, José Luiz Gandini, estuda fazer os chassis no Brasil e afirmou que a própria Usiparts poderá se encarregar disso. Também há planos de nacionalizar os motores.O Bongo custará cerca de R$ 50 mil e vai competir com veículos comerciais da Iveco, Mercedes-Benz e Renault. A Kia deve terminar o ano 2,8 mil veículos vendidos no País, todos importados. Para 2005, a meta é chegar a 5 mil unidades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.