Kimberly-Clark reduz previsões para o ano após queda no lucro

A fabricante de papéis tissue Kimberly-Clark reportou resultados trimestrais piores que o esperado nesta segunda-feira e cortou sua previsão para todo o ano, com os custos de celulose e outros bens de consumo crescendo mais que o dobro do esperado.

REUTERS

25 de abril de 2011 | 14h11

A companhia vai elevar preços de um grupo de itens, incluindo grande parte dos produtos de consumo na América do Norte, para compensar o aumento nos custos, disse o presidente-executivo, Thomas Falk, em comunicado.

"Os próximos meses serão mais difíceis para esta companhia, mais do que para outros", disse o analista da Edward Jones Jack Russo, afirmando ainda que companhias como a Clorox enfrentarão algumas das mesmas pressões.

A Kimberly-Clark é uma das fabricantes de produtos domésticos mais expostas ao aumento dos custos das commodities, uma vez que grande parte das suas vendas vem de fraldas, que contém materiais à base de petróleo e papel.

A companhia pagou um custo adicional de cerca de 80 milhões por celulose durante o primeiro trimestre ante o ano anterior, 95 milhões de dólares por resinas de polímeros e outras matérias-primas, 10 milhões de dólares em distribuição e 10 milhões de dólares adicionais em energia.

A empresa agora espera que os custos de materiais cresçam de 450 milhões a 550 milhões de dólares neste ano, acima da estimativa anterior de entre 200 milhões e 250 milhões de dólares. A companhia citou aumentos e todos os itens produzidos a partir de petróleo e celulose.

A Kimberly-Clark lucrou 350 milhões de dólares, ou 0,86 centavos de dólar por ação, no primeiro trimestre, abaixo dos 384 milhões de dólares, ou 0,92 centavos de dólar por ação, no mesmo período do ano passado.

Excluindo-se eventos não recorrentes, o lucro líquido caiu de 1,14 dólar por ação para 1,09 dólar. Analistas esperavam, em média, que o lucro fosse de 1,17 dólar por ação, segundo o Thomson Reuters I/B/E/S.

As vendas cresceram 4 por cento, para 5,03 bilhões de dólares, acima das previsões dos analistas de 4,98 bilhões de dólares.

Em janeiro, a companhia anunciou planos de abandonar o negócio de fabricação de celulose e cortar gastos para ajudar a diminuir o impacto do aumento nos custos.

A Kimberly-Clark prevê lucro de 4,80 dólares e 5,05 dólares por ação neste ano, excluindo itens especiais, comprado com a previsão de 4,90 a 5,05 dólares por ação feita em janeiro. Em média, analistas esperam 4,95 dólares por ação.

A companhia elevou ainda sua meta de vendas neste ano de 4 para 6 por cento. Em janeiro, a estimativa era de um incremento de 3 a 4 por cento.

Tudo o que sabemos sobre:
PAPELKIMBERLYCLARKRESULTS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.