Kindle pode ficar para após o Natal

Na web, prazo médio para entrega é de nove dias

NAYARA FRAGA e MURILO RONCOLATO, O Estado de S.Paulo

20 de dezembro de 2012 | 02h04

Após uma "ameaça" de início das vendas na terça-feira - que acabou em desistência -, o leitor digital da Amazon, o Kindle, começou a ser comercializado ontem no site do Ponto Frio e nas sete lojas da Livraria da Vila - seis em São Paulo e uma em Campinas. O aparelho custa R$ 299 nos dois revendedores.

A cinco dias do Natal, a empresa espera que os consumidores vejam o e-reader como opção de presente. "Clientes poderão comprar o Kindle a tempo para o Natal", disse a companhia, em nota. Mas a presença restrita da Livraria da Vila ao mercado paulista e o prazo para entrega dado pelo Ponto Frio não colaboram para que a aposta no leitor digital seja segura.

A reportagem simulou a compra do Kindle no site do Ponto Frio com oito números de CEP de diferentes regiões do País e o prazo mínimo para entrega apareceu para as capitais São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte: nove dias úteis. Já quem comprar o Kindle em Vitória e Goiânia terá de esperar até 11 e 14 dias, respectivamente. Para algumas cidades do interior, os clientes terão de aguardar 20 dias.

Na noite de terça-feira, quando o aparelho já aparecia no site e a empresa não havia comunicado oficialmente a venda, o prazo para endereços de São Paulo era de três dias úteis. Questionada sobre a extensão no tempo de entrega, a Nova Pontocom - grupo do Ponto Frio - disse que a procura está alta. O primeiro lote de Kindles já acabou.

A Amazon vende hoje sete modelos de e-reader e quatro tablets em seu site americano. No Brasil, a empresa iniciou as vendas apenas com o modelo mais simples, que não tem tela sensível ao toque e é encontrado nos EUA por US$ 69 (na versão com anúncios). A companhia não informou, até o fechamento desta edição, se o Kindle vendido no País terá anúncios.

O Kobo, e-reader da Livraria Cultura, tem tela sensível ao toque, custa R$ 399 e pode ser comprado em 16 lojas no País, além do site da empresa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.