seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Kirchner anuncia redução de taxa de juros de crédito

O presidente da Argentina, Néstor Kirchner, ao lado dos executivos dos principais bancos do país, anunciou um plano sob medida para os eleitores: taxas de juros mais baixas para créditos pessoais e para empresas. O anúncio foi feito esta manhã na Casa Rosada.As linhas de crédito com juros reduzidos vão estar à disposição das pessoas físicas e de pequenas e médias empresas até 10 de dezembro, quando o novo governo tomará posse. Se as pesquisas de intenção de votos estiverem corretas, a primeira-dama, Cristina Fernández de Kirchner, será eleita no dia 28 próximo, e seu marido é o principal cabo eleitoral.?Estamos avançando em políticas adequadas para que a Argentina mantenha seu crescimento?, argumentou Kirchner. Entre as medidas acertadas com os bancos, estão: uma linha de empréstimos com uma taxa de referência de 9% anual destinada às empresas para capital de trabalho com um prazo máximo de 12 a 18 meses; uma linha para empréstimos pessoal para o consumo com uma taxa de referência de 12% para os clientes em dia com seus respectivos bancos; os cartões de crédito voltarão a ter financiamento em parcelas de até 12 meses sem juros. ?Vamos continuar trabalhando durante o mês de novembro para ver onde se pode baixar mais?, disse Kirchner.

MARINA GUIMARÃES, Agencia Estado

17 de outubro de 2007 | 11h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.