R$ 1,57 bi

E-Investidor: Tesouro Direto atrai mais jovens e bate recorde de captação

Klabin para linha de papel reciclado e demite 118 em MG

A Klabin paralisou no final da semana passada as atividades da unidade de Ponte Nova (MG), com capacidade para produzir aproximadamente 50 mil toneladas por ano de papéis reciclados, informou hoje o diretor geral da companhia, Reinoldo Poernbacher. A medida resultará na demissão de 118 funcionários, que foram dispensados nesta quinta-feira.

ANDRÉ MAGNABOSCO, Agencia Estado

12 de março de 2009 | 17h36

A interrupção das operações na fábrica mineira faz parte de uma série de medidas de redução da capacidade de produção de reciclados adotadas pela Klabin. Em dezembro de 2008 e janeiro de 2009 a companhia já havia promovido parada mensal na unidade de Piracicaba (SP), que tem capacidade anual de 76 mil toneladas anuais. Além disso, a linha de reciclados da fábrica de Guapimirim (RJ), com capacidade de 50 mil toneladas anuais, estará paralisada desde meados de fevereiro e voltará a produzir na próximo terça-feira (dia 17). A capacidade total de reciclados da Klabin é de 300 mil toneladas anuais.

Já a unidade de Angatuba (SP), que trabalha nos segmentos de reciclados e fibra virgem, sofreu uma paralisação por um mês, de dezembro a janeiro.

Questionado se a demissão dos funcionários da unidade mineira pode vir acompanhada de novos cortes de vagas, Poernbacher afirmou que a companhia não pode fazer previsões no momento. Atualmente a Klabin emprega, diretamente, cerca de 7 mil pessoas.

Investimentos

O diretor geral da Klabin afirmou, durante teleconferência com jornalistas, que a companhia deverá cortar pela metade o nível de investimentos deste ano, em relação ao total aportado em 2008. Segundo o executivo, a companhia ainda não possui uma estimativa exata do valor, mas esse montante deverá "ser algo como a metade" do investimento feito no ano passado, que foi de R$ 587 milhões.

Tudo o que sabemos sobre:
demissõesKlabin

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.