Kodak vai à Justiça contra Apple por patentes

A Kodak entrou com processo contra a Apple para impedir que a maior empresa norte-americana em valor de mercado interfira em seus planos de vender um grande portfólio de patentes, como parte significativa do seu plano de reestruturação de falência.

O Estado de S.Paulo

20 de junho de 2012 | 03h09

Em ação arquivada na segunda-feira na corte de falência norte-americana de Manhattan, a Kodak afirmou que a Apple alega equivocadamente possuir dez patentes decorrentes de trabalhos realizados em conjunto no início da década de 1990.

A FlashPoint Technology também alega ser detentora de patentes, por meio de uma parceria com a Apple, que se desfez em 1996. As patentes incluem a tecnologia que permite aos portadores de câmeras pré-visualizar as imagens em telas de LCD.

As patentes integram o portfólio de captura digital da Kodak, que, segundo a companhia, inclui mais de 70 patentes para equipamentos como câmeras digitais, smartphones e tablets, que geraram receita superior a US$ 3 bilhões desde 2001.

Segundo a Kodak, a Apple infringiu a maior parte das patentes desse portfólio, além de ser uma potencial compradora. "A estratégia da Apple tem sido utilizar sua substancial posição de caixa para atrasar o máximo possível o pagamento de royalties à Kodak", afirmou a empresa de fotografia. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.