finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Lagarde diz que Espanha não precisa de ajuda do FMI

Diretora-gerente do Fundo avalia que o governo da Espanha tem tomado medidas sérias e classificou a situação política do país como muito sólida

Roberto Carlos dos Santos, da Agência Estado,

19 de abril de 2012 | 13h54

A Espanha não necessita de ajuda do Fundo Monetário Internacional (FMI) no momento e a situação política do país é "sólida", disse a diretora-gerente da instituição, Christine Lagarde, em entrevista concedida nesta quinta-feira à Bloomberg Television.

Lagarde afirmou, na entrevista, esperar que os esforços combinados dos europeus sejam capazes de apoiar os trabalhos do governo espanhol no combate à crise econômica. A diretora do FMI disse, ainda, que o governo da Espanha tem "tomado medidas sérias" e classificou a situação política do país como "muito sólida". Ela também reiterou uma proposta feita no início do dia para permitir que recursos financeiros sejam canalizados diretamente para os bancos - e não por meio do governo espanhol.

Lagarde reafirmou, ainda, que está esperando novos compromissos para aumentar as promessas de US$ 316 bilhões em novos aportes para o fundo. E disse que os formuladores de políticas precisam se concentrar em um "crescimento que realmente produza empregos". As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
EspanhaFMILagarde

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.