Lagarde diz que FMI deve participar de pacote de resgate ao Chipre

Governo cipriota vai precisar de até 10 bilhões de euros para recapitalizar os bancos do país

Álvaro Campos, da Agência Estado,

27 de junho de 2012 | 13h34

A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, afirmou que a instituição está pronta para ajudar a zona do euro no pacote de resgate para o Chipre. Segundo fontes, o governo cipriota vai precisar de até 10 bilhões de euros para recapitalizar os bancos do país. Como o valor é relativamente pequeno, não estava claro ainda se o FMI participaria do programa.

Hoje, Lagarde confirmou que um pedido formal do Chipre por assistência financeira foi recebido pelo FMI e será analisado favoravelmente. "Nós estamos prontos para nos unir aos esforços dos nossos parceiros europeus para ajudar o Chipre a voltar a ter um crescimento econômico estável e sustentável e restaurar a solidez do sistema financeiro", comentou a diretora em comunicado.

A chefe do FMI afirmou que o Fundo vai enviar uma equipe para o Chipre "assim que possível", para avaliar as necessidades do governo e desenvolver um programa econômico que "ajude o Chipre a superar os desafios econômicos que está enfrentando".

Segundo um comunicado do grupo de ministros de Finanças da zona do euro (Eurogrupo), a ajuda ao Chipre estará condicionada ao cumprimento de exigências severas de política fiscal, desalavancagem bancária e reformas estruturais. De acordo com o grupo, os recursos serão destinados ao país por meio da Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF, na sigla em inglês) ou do Mecanismo de Estabilidade Europeu (ESM, em inglês), que deve entrar em vigor em breve. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
resgatecriseeuroChipre

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.