Akintude Akinleye
Akintude Akinleye

Lagarde pede aos gregos que paguem impostos

Diretora do FMI diz se preocupar mais com crianças sedentas por educação na Nigéria do que com gregos sofrendo com as medidas de austeridade

Nalu Fernandes, da Agência Estado,

26 de maio de 2012 | 09h31

Atualizado às 11h07

LONDRES - A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, disse que a responsabilidade pela manutenção de serviços públicos na Grécia reside na população de contribuintes do país. Em entrevista ao jornal britânico The Guardian, Lagarde afirmou que não haverá abrandamento nos termos do programa de financiamento do FMI, que demanda do governo grego medidas de austeridade que já se mostraram impopulares no país.

A diretora do Fundo disse que se preocupa menos com os críticos do programa de austeridade que reclamam do impacto sobre serviços públicos centrais, como saúde e educação. "Eu penso mais nas crianças de uma escola em um vilarejo na Nigéria, que têm duas horas de aulas por dia, dividindo uma cadeira por três, e que estão sedentos por educação", disse a ex-ministra das Finanças da França. "Eu os tenho em minha mente o tempo todo. Pois penso que eles precisam de ainda mais ajuda do que as pessoas em Atenas".

Lagarde acrescentou que, se os Gregos querem que suas crianças tenham acesso a boa saúde e boa educação, deveriam pagar seus impostos. "Os pais precisam pagar seus tributos", afirmou.

Os eleitores gregos vão às urnas pela segunda vez em dois meses em 17 junho, com pesquisas recentes de opinião mostrando o partido de centro direita Nova Democracia em equilíbrio com o da esquerda radical Syriza, que se opõe à austeridade fiscal. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
FMILagardeGréciaempréstimos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.