Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Lagarta leva emergência a outro Estado e ameaça safra

Uma lagarta de coloração esverdeada, medindo pouco mais de 3 centímetros, já é considerada a maior ameaça ao desempenho da agricultura brasileira na safra 2013-14. A Helicoverpa armígera, nome científico da praga, teve a presença constatada em lavouras da Bahia em março, mas já se espalha por 12 Estados. Na segunda-feira, 18, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Andrade, declarou estado de emergência fitossanitária nas lavouras do Mato Grosso, maior produtor brasileiro de grãos, em razão da infestação da lagarta.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agencia Estado

20 de novembro de 2013 | 17h09

O Estado é o segundo, depois da Bahia, a entrar em situação de emergência em razão dos ataques da praga. A medida possibilita que o órgão estadual de defesa agropecuária elabore um plano de supressão baseado nos conceitos e práticas do Manejo Integrado de Pragas, desenvolvido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). A especificação das áreas atingidas pela praga em Mato Grosso ainda será divulgada.

Em outubro, a presidente Dilma Rousseff autorizou o Ministério da Agricultura a adotar procedimentos de controle da praga quando declarado oficialmente o estado de emergência fitossanitária. Nessas áreas, pode ser feito o uso controlado de inseticidas e outros produtos químicos de combate à praga, entre eles alguns ainda não autorizados para uso contínuo nas lavouras. O respeito ao vazio sanitário, com a interrupção do plantio de cultivos hospedeiros para quebrar o ciclo da praga, e a adoção de áreas de refúgio e rotação de culturas estão entre as medidas recomendadas. O prazo da emergência fitossanitária para os dois Estados é de um ano.

Goiás e Minas Gerais também reivindicam a decretação da emergência em razão da alta infestação em algumas regiões. A praga espalhou-se também por Mato Grosso do Sul, Tocantins e Maranhão, tendo sido encontrada nos arredores do Distrito Federal. Em São Paulo, foram relatadas infestações no sudoeste e no Vale do Paranapanema. Produtores do Paraná encontraram insetos na palha do trigo, durante o plantio de verão. Houve registros de ataques também no Rio Grande do Sul. A lagarta infesta, principalmente, soja, milho e algodão, mas já foi encontrada devorando até cultivos de alface.

Tudo o que sabemos sobre:
Lagartaemergência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.