Lamberto pode deixar governo para voltar ao Senado

O secretário de Tesouro da Argentina, Oscar Lamberto, disse, em entrevista à agência Dow Jones, que poderá deixar o cargo e voltar para o Senado no início de março. O presidente argentino, Eduardo Duhalde, convidou Lamberto, que foi eleito senador em outubro, para o cargo do Tesouro logo depois de ter tomado posse, em 2 de janeiro. "Eu peguei uma licença de 60 dias do Senado," disse ele. A saída de Lamberto desfalcaria ainda mais a equipe de Duhalde, que sofreu duas baixas só nesta semana.Horacio Rodriguez, uma das principais autoridades em impostos do governo, se demitiu ontem. O ministro de Economia da província de Buenos Aires, Jorge Sarghini, também se demitiu nesta semana. "Vamos ver o que acontece com o orçamento," acrescentou Lamberto, que tem observado os esforços do governo para aprovar o orçamento.Assim como a implementação de um novo plano de estímulo econômico, a aprovação do orçamento é crucial para que a Argentina continue negociando com o FMI. Lamberto prevê que o orçamento será aprovado apenas no final do mês. "Há vários, e difíceis, aspectos," disse ele. "Podemos gastar apenas o que arrecadamos com os impostos," acrescentou, reiterando os pedidos do governo para gastos mais frugais. As informações são da Dow Jones.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.