Rogério Cassimiro/ Estadão Blue Studio
Rogério Cassimiro/ Estadão Blue Studio
Conteúdo Patrocinado

Lançamento 100% elétrico da Volkswagen é ágil, fácil de dirigir e silencioso

Caminhão e-Delivery descomplica a vida do motorista e surpreende pelo conjunto 

Volkswagen Caminhões e Ônibus, Estadão Blue Studio
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

22 de outubro de 2021 | 17h50

Como nos veículos automáticos, você olha para baixo do painel e só vê dois pedais: acelerador e freio. Em vez de uma alavanca de mudança de marcha, há apenas um botão com três posições: D, de drive, para seguir em frente; N, de neutro; e R, para ré. Muito fácil, não? Assim começa a experiência com o caminhão e-Delivery, à venda desde julho nas concessionárias Volkswagen Caminhões e Ônibus.

Olhando ao redor, o motorista também encontra a alavanca do freio de mão, volante (ajustável em altura e profundidade) e vidros e espelhos com acionamento elétrico. Barulho? Não, nada. O zunido aparece só quando o veículo embala e o som dos pneus rola sobre o asfalto. O fato de ser silencioso é um dos grandes destaques do novo caminhão, pela possibilidade de operações noturnas.

Andando em linha reta, ele ganha velocidade rapidamente usando só metade do acelerador. Mas, em uma situação de emergência, os freios param até pensamento. E o e-Delivery copia as curvas com agilidade semelhante à de utilitários menores do que ele. 

Os comandos ficam todos ao alcance das mãos do motorista. Um test drive feito com os modelos de 11 e 14 toneladas revelou um caminhão urbano rápido, graças aos seus 300 quilowatts de potência, equivalentes a 408 cavalos. 

Para controlar essa força toda, o e-Delivery utiliza eficiente inversor de tração, componente que regula o fluxo de energia que chega até o motor elétrico, analisando constantemente a posição do acelerador.

À prova d'água

Essas boas impressões ao dirigir o e-Delivery não são por acaso. O primeiro caminhão 100% elétrico nacional passou por mais de cem diferentes testes, que equivalem a percorrer mais de 400 mil quilômetros, tudo isso acompanhado por uma equipe de 150 engenheiros e técnicos brasileiros.

"Um dos testes incluiu a simulação de trechos alagados, com mais de 1 metro de profundidade de água, para comprovar o isolamento das baterias e sua proteção contra descargas elétricas", recorda o gerente de Marketing de Produto, Bruno Schonhorst, já que esses caminhões operam com uma tensão nominal de 650 volts.

 

Tanto o e-Delivery de 11 como o de 14 toneladas podem ser equipados com seis ou três pacotes de baterias, que fornecem autonomia de 250 e 110 quilômetros, respectivamente. É possível restabelecer 80% da carga em 45 minutos. As baterias contam com sistema de controle térmico para garantir a máxima eficiência. A montadora empregou sua experiência nas aplicações em países emergentes, utilizando um sistema eficiente de resfriamento a água com controle de temperatura. Também há aquecimento para operação em temperaturas mais baixas.

Conforto e qualidade

Além de ágil e silencioso, o e-Delivery também é confortável. A cabine acomoda bem três pessoas por usar como base o consagrado Volkswagen Delivery, caminhão mais vendido em seu segmento. "Ele foi desenvolvido de para-choque a para-choque em 2017 e se mostrou o modelo ideal [para a eletrificação] por sua modularidade", afirma Schonhorst.

 

Além de um chassi reforçado para evitar torções, o e-Delivery recebeu suspensão traseira a ar, com dois bolsões de cada lado por eixo. "Essa escolha foi orientada para o transporte de cargas mais sensíveis, como eletrônicos, e também como forma de preservar as baterias. A suspensão dianteira é metálica", diz o gerente de Marketing de Produto, referindo-se à utilização de feixes de molas parabólicas.

Os veículos contam ainda com sistema de regeneração. O recurso não só é capaz de recuperar até 40% da energia durante a frenagem e enviá-la para as baterias, como ajuda a poupar o material de atrito dos freios, aumentando a vida útil de todo o sistema.

A lista de equipamentos de série do e-Delivery também inclui direção com assistência eletro-hidráulica, ajuste de altura para a suspensão traseira, ar-condicionado, retrovisores externos com regulagem elétrica, rádio com conexão Bluetooth, banco do motorista com suspensão pneumática, além de revestimento exclusivo em todas as posições. E os modelos de 14 toneladas vêm sempre equipados com suspensor para o terceiro eixo.

 "Esse recurso aumenta a autonomia, reduz o consumo de pneus e as cobranças de pedágio", explica o gerente de Marketing de Produto. 

O e-Delivery conta ainda com recursos de segurança, como auxílio de partida em rampas e controles de tração e estabilidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.