Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Lançamento de imóveis em São Paulo cresce 114% em agosto

Número de imóveis residenciais lançados foi de 3.430, representando o maior volume do ano, segundo o Secovi

Beth Moreira, da Agência Estado,

14 de outubro de 2009 | 11h50

O número de imóveis residenciais lançados na capital paulista em agosto somou 3.430 unidades, o que representa uma alta de 114% sobre julho e também o maior volume do ano, segundo dados da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp), divulgados pelo Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo (Secovi-SP).

 

Veja também:

linkFazenda definirá condições do crédito de R$ 6 bilhões à Caixa 

linkDemanda por crédito cai 3,4% em setembro, aponta Serasa

 

Segundo o levantamento, os imóveis de três e dois dormitórios se destacaram no período, com 1.311 e 1.160 unidades, respectivamente, seguidos pelos de quatro ou mais dormitórios (516) e os de um quarto (443). Pesquisa realizada pelo departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP destaca que no oitavo mês do ano foram vendidas 3.578 unidades, o que representa um crescimento de 71% em relação ao mês anterior.

 

Os imóveis mais comercializados foram os de três e dois dormitórios, o que pode ser explicado, segundo o sindicato, pelas vantagens existentes para financiar imóveis nesta faixa de valor. De acordo com a pesquisa do Secovi-SP foram vendidas 1.602 unidades de dois dormitórios, 1.250 de três dormitórios e 678 de quatro ou mais dormitórios.

 

No acumulado de janeiro a agosto, as vendas totalizaram 20.038 unidades, número inferior somente ao do ano passado, quando foram comercializados 25.920 imóveis. Em nota, o economista-chefe do Secovi-SP, Celso Petrucci, lembra que o período de 2008 é anterior ao aprofundamento da crise financeira internacional.

 

O VSO (Vendas Sobre Oferta), indicador que mede o desempenho de vendas de unidades residenciais na cidade de São Paulo, ficou em 22,7% no oitavo mês do ano. O índice resulta da divisão de 3.578 unidades comercializadas mês no período pelo total de unidades em oferta (15.780). A oferta é a soma de 3.430 imóveis lançados no mês mais 12.350 unidades já disponíveis. No ano, o VSO médio do ano atingiu 14,3%.

 

A pesquisa destaca que em agosto, os empreendimentos na fase de lançamento tiveram VSO de 48,5%, contra 8,4% daqueles que se encontravam no pós-lançamento. "Foi o segundo melhor índice para o período registrado desde 2004, ano que marca o início dessa série", destaca Petrucci.

 

Para o economista, agosto pode marcar o retorno à normalidade dos números de lançamentos, que nos últimos meses vinham se mantendo abaixo das vendas. "A economia como um todo tem apresentado bons resultados, o que contribui para a mudança de humor dos empresários brasileiros. Além disso, há que se considerar a proximidade do final do ano quando, historicamente, o mercado se aquece", destaca.

 

Também em nota, o presidente do Secovi-SP, João Crestana, avalia que as vendas tendem a permanecer em bom ritmo, confirmando as perspectivas positivas das pesquisas dos meses anteriores. "O cenário econômico aponta para um 2010 melhor do que este ano, o que acarretará em aumento na confiança do consumidor, que na tomada de decisão tende a considerar mais as perspectivas do que as retrospectivas", afirma.

Tudo o que sabemos sobre:
lançamentoimóveisSão Pauloagosto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.