Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Lançamento do Nintendo 3D provoca filas em Tóquio

A Nintendo lançou hoje o primeiro console de videogame com tela tridimensional (3D) que pode ser visualizado sem óculos com lentes especiais, um gadget (dispositivo) que se tornou a aposta da fabricante japonesa para dar uma guinada em seu apático desempenho. Mas enquanto o 3DS faz sua estreia no Japão, o aparelho precisa encontrar espaço no cada vez mais congestionado mercado de games.

AE, Agencia Estado

26 de fevereiro de 2011 | 13h49

Mas o lançamento atraiu mais de 1.500 pessoas para uma fila fora da Uodobashi Camera, em Akihabara, área de Tóquio onde se concentra um dos maiores centros de lojas de tecnologia do mundo. Muitos passaram a noite na fila para se tornarem os primeiros a ter o aparelho.

Com tela dupla, o 3DS foi colocado à venda por 25 mil ienes (US$ 305 ou R$ 507) e vai testar o apetite dos fãs da Nintendo e do mercado amplo de games em 3D.

A Nintendo, que para muitos é sinônimo da série Super Mario Bros, está enfrentando uma série de desafios no mercado de games, que uma dia já chegou a dominar. Concorrentes tradicionais em games, como Sony, com seu Playstation, e a Microsoft, cujo Xbox se tornou um sucesso global, entraram para a seara dos smartphones e computadores em formato tablet, abocanhando uma parte da demanda pelos games. A Apple com seu iPhone e iPad também fizeram estragos.

Vendas cadentes e a valorização do iene também afetaram a Nintendo, que viu seu lucro líquido despencar quase 75% nos nove meses até dezembro, na comparação com mesmo período anterior. Analistas consideram que o novo console é um prancha vital para a esperada arrancada da empresa.

A Nintendo pretende lançar 30 títulos em software para o 3DS até junho, segundo informou a companhia. O novo aparelho chegará aos mercados europeu e norte-americano em março. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Nintendo3DJapãolançamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.